Últimas notícias

Chega ao fim da participação do Itaú Unibanco na XP Banco Central autoriza.


O Banco Central anunciou a aprovação do "divórcio" entre Itaú Unibanco e XP Investimentos. Portanto, a decisão afastou o banco da gestão do negócio de corretagem. Como as ações da XP pertencentes ao Itaú foram transferidas para a XPart, a participação acabou. É a mais nova empresa do grupo bancário, mas não pertence ao grupo empresarial.

A participação entre XP e Itaú Unibanco terminou após uma disputa aberta entre os fundadores de instituições financeiras. O Banco Central dos EUA, o Federal Reserve (Fed), aprovou a decisão. Com isso, só vai o OK da autoridade monetária brasileira.

A XPart passará a fazer parte dos acionistas junto com a XP Investimentos. Dessa forma, a XPart passou a ter os mesmos direitos e obrigações que o Itaú antes do término de sua participação.

O BC afirmou: “Nessa mudança organizacional, o Sistema Financeiro Nacional (SFN) não tem riscos prudenciais ou competitivos.” Portanto, a agência afirmou que permanecerá vigilante quanto ao impacto competitivo das mudanças societárias no mercado sob sua supervisão.

Faça os ajustes necessários para manter a competição. ”Em suma, o Itaú comprou 49,9% do XP por 6,3 bilhões de reais em 2017. No entanto, após a listagem do XP no Índice Nasdaq, sua participação subiu para 46,05%. Finalmente, em dezembro de 2020, o banco vendeu 5% do XP. Portanto, ao final da participação, 41,5% serão transferidos para o XPart.

Enfim, você gostou deste artigo? 

Portanto, Inscrva-se no canal do YouTube e em nossas redes sociais (como TwitterInstagram, e Telegram). Portanto, você estará atento a todos os assuntos relacionados ao banco digital, cartões de crédito, empréstimos, tecnologia financeira.

Sem comentários

Muito obrigado por deixar sua opinião ela e muito importante.